PASSWORD RESET

Conheça os 4 métodos de alfabetização mais praticados no Brasil

métodos de alfabetização

Qual método de alfabetização é mais eficiente ? Há décadas essa pergunta permeia debates acalorados sobre o processo de alfabetização no Brasil. De um lado encontramos os tradicionalistas que acreditam nas técnicas já amplamente utilizadas no país. Do outro encontramos educadores que propõe uma abordagem mais arrojada e moderna.

Longe de querer, aqui, chegar a um consenso, propomos neste artigo apenas realizar um levantamento sobre os principais métodos de alfabetização, utilizados no país, com os seus prós e contras. A conclusão sobre a eficácia de cada método deixamos para os grandes mestres no assunto: os professores. Acompanhe!

Método tradicional

Grande parte das escolas brasileiras, principalmente as públicas se utilizam do método tradicional para alfabetizar as crianças. Centrado no professor, o método tradicional tem como base o controle da criança. Ou seja, o objetivo central é vigiar a criança para que ela realize o que foi determinado pelo professor. Nesta metodologia acredita-se que o aluno aprende somente na sala de aula.

A rotina é determinada pela aplicação de matérias, exercícios e avaliações. Considerado repetitivo por alguns especialistas, esse método torna o ensino mecanizado, dando a entender que o aluno só aprende através do professor. Nesta metodologia o aprendizado é realizado por partes. Primeiramente o aluno aprende as vogais, depois as sílabas até chegar às palavras. O grande problema deste método e que quando chega à formar as palavras, a preocupação maior não está nos sentidos da frase e sim na correção ortográfica. A criança acaba aprendendo frases sem sentido.

Método sintético

Há nesta metodologia uma semelhança com o método tradicional. No entanto, a alfabetização é estruturada na teoria do behaviorismo e tem como fundamento a correspondência no aprendizado oral e  escrito, entre o som e a grafia. Este é um dos métodos mais antigos, simples e rápidos existentes.

A forma de aprendizado parte do mais simples para o mais complexo. Em primeiro lugar a criança adquire conhecimentos relativos ao alfabeto, logo após das sílabas e em seguida na formação das frases e por último na compreensão dos textos. Especialistas em educação afirmam que o grande problema deste método está na dificuldade de compreensão dos textos.

Método analítico

Desenvolvido a partir do “sincretismo infantil”, o método analítico acredita que o aprendizado se dá pelo insight. Desta forma, a metodologia não ensina a leitura por meio da silabação e sim por meio da compreensão do texto. O educador incentiva a criança a produzir o texto, prestando atenção na utilização da pontuação. Há também um grande incentivo à leitura e a exposição de ideias por parte do aluno.

O método analítico auxilia a criança no desenvolvimento e organização dos pensamentos. O ensino começa em um nível mais simples e avança aos poucos, uma vez que a língua falada é bem diferente da língua escrita, confundindo a cabeça da criança. Assim como nos métodos tradicionais e sintéticos, o analítico também trabalha com elementos isolados, não favorecendo a compreensão do texto como um todo, tornando-se cansativo e desestimulante.

Método construtivista

Baseado nas pesquisas de Jean Piaget, o método construtivista é um dos mais indicados métodos de alfabetização, pois, permite que a criança construa o seu conhecimento segundo o seu desenvolvimento cognitivo. A técnica trabalha com o conhecimento que a criança adquira antes mesmo de entrar na escola, unindo o aprendizado da língua falada, escrita e leitura de uma só vez.

Para aprender é preciso praticar a escrita e a leitura. Entre as vantagens do método podemos destacar o incentivo a criança expressar o que sente e a escrever e falar o que pensa, despertando a curiosidade no indivíduo.

métodos de alfabetização

Leave A Reply

Your email address will not be published.