PASSWORD RESET

Mudanças na educação: educação financeira passa a integrar currículo escolar

Não existem dúvidas quanto à importância do ensino financeiro nas escolas. O principal objetivo de se implementar a educação financeira como tema obrigatório, é desenvolver a consciência de consumo nas crianças e criar o hábito de planejamento em longo prazo. Busca-se o crescimento de adultos que terão pela frente um futuro organizado e que consigam se alarmar diante de um possível descontrole.

A procura em sites de busca por uma solução imediata de como controlar os gastos, evitar a qualquer custo o cheque especial e enfrentar planilhas é alta. Os resultados, dos mais diversos, nos mais variados canais de comunicação. Acredita-se então, que educação financeira não é apenas importante, mas também necessário. Então, por que não começar a investir desde cedo, nas escolas?

A decisão está na Base Nacional Comum Curricular, de 2017, sendo o tema obrigatório a partir de 2019. Não há necessidade de um espaço separado na grade curricular, isolado em uma matéria. A ideia é que cada instituição faça uma abordagem interdisciplinar, de modo que o contato com economia seja recorrente e de forma descontraída.

Em uma das atividades sugeridas pela escola Pensi Lobinho, em Icaraí, sugeriram que as crianças guardassem moedinhas em um cofrinho e, passado um tempo, decidissem o que desejavam comprar com o dinheiro que guardavam. Outra atividade também recorrente em escolas de todo o país, é que cada aluno monte uma barraquinha e venda alguma coisa para os outros. Que também terão suas barraquinhas. Todas as transações monetárias eram feitas por dinheirinho de brinquedo.

Para Márcia Pontes, coordenadora de educação infantil da escola, ‘’educação financeira é uma ferramenta que, se aplicada desde cedo e pode ser fundamental na construção de uma base equilibrada na relação de com o dinheiro na vida adulta.’’
Além do ensino nas escolas, existem lugares como o Instituto Jelson da Costa Antunes, que oferecem bolsas para cursos de educação profissional para jovens acima de 18 anos. O planejamento financeiro é o primeiro passo para que seja possível ter uma vida organizada e emocionalmente tranquila. Sem preocupações com o saldo negativo e com as portas abertas para que seja possível o acesso a tudo que os jovens e adultos buscam em suas vidas.

Leave A Reply

Your email address will not be published.